Integrante

Alexandre Krug

DRT- RS: 3.738
. Bacharel em Letras pela UFRGS, Porto Alegre.
. Mestre em Língua e Literatura Alemã pela FFLCH-USP.
. Tradutor do alemão, inglês e espanhol.
. Ator aprovado pelo SATED-RS.

Em Porto Alegre fez teatro de rua com o grupo Ói Nóis Aqui Traveiz (1986-1989).

Pela Cia. São Jorge de Variedades atuou em

– Fausto (2014)
– Barafonda (2012-2013)
– O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado (2007-2009)
– Pedro O Cru (2006-2007)
– Biedermann e os Incendiários (2001-2006)
– Um Credor da Fazenda Nacional (1999-2006).

Outros trabalhos como ator:

– Brasilien 13 Caixas, dir. Karin Beier, Schauspielhaus de Hamburgo (2013);
– Em Caso de Emergência, Quebre o Vidro (2014), dir. Renata Lemes, Cia. do Miolo;
– Três Movimentos, dir. Márcio Boaro, Cia. Ocamorana (2013-2014);
– Ruptura-Um Processo Revolucionário, dir. Márcio Boaro, Cia. Ocamorana (2011);
– Santa Joana dos Matadouros, dir. Zé Renato CPC-UMES (2010);
– Amores no Meio-Fio (2009), dir. Gustavo Kurlat, Cia. do Miolo;
– Gota D’Água – Breviário, dir. Heron Coelho e Georgette Fadel (2006-2013);
– Projeto Em Cena, Ações, dir. Heron Coelho, SESC Ipiranga.
Em cinema atuou nos curtas-metragens

– AM/FM (2013), dir. de Carlos Gananian;
– Aranhas Tropicais (2005) e
– Veja e Ouça (2002) ambos dir. de André Francioli;
– Nossos Parabéns ao Freitas (2002) dir. de Felipe Marcondes.
Em televisão:
– PSI, série do canal HBO, elenco de apoio, dir. Carlos Baldini (estreia prev. 2014);
– Vou-me, dir. Georgette Fadel / Projeto Direções – TV Cultura-SP (2008);
– Xandu Quaresma, dir. de Ednaldo Freire / Projeto Senta Que Lá Vem Comédia – TV Cultura-SP (2005).

Como dramaturgo, escreveu

– …Entre Esperas… , para a Penélope Cia de Teatro (2016);
– Sem Palavras, para a Penélope Cia de Teatro (2013);
– O Errante, peça para a Brava Cia. (2009)
– Ao Largo da Memória, peça de rua para a Cia. do Miolo (2006).

colaborou em

– Fausto – Cia. São Jorge de Variedades (2014);
– Barafonda – Cia. São Jorge de Variedades (2012);
– As Bastianas – Cia. São Jorge de Variedades (2002);
– O Santo Guerreiro e o Herói Desajustado – Cia. São Jorge de Variedades (2007).

Traduziu do alemão as peças Dramas de Princesas, de Elfriede Jelinek, para a Cia. das Atrizes (2016), A Exceção e a Regra, de Bertolt Brecht, para a Cia. Estável (SP-2011), Biedermann e os Incendiários, de Max Frisch (2001), Acrobatas, de Tankred Dorst, estréia no Brasil, Instituto Goethe, dir. de Ipojucan Pereira (SP-2002); a ópera O Grande Macabro, de György Ligeti, Projeto Pocket Opera, dir. de Solange Farkas (SP-1999); Quarteto, de Heiner Müller; Os Sete Pecados Capitais, de Bertolt Brecht, entre outras. Co-traduziu Auto-acusação, de Peter Handke, para o espetáculo “O Silêncio”, de Beth Lopes (2001).

Traduções publicadas: Tempestade e Ímpeto, de Friedrich Klinger, Ed. Conesul (1997) e Macbeth, de Heiner Müller, Ed. Perspectiva (2003).

Traduziu para a Ed. Martins Fontes os livros Arte Contemporânea, de Michael Archer e A Arte de ter Razão, de Arthur Schopenhauer, entre outros.

CONTATO